Fechar
Início do Conteúdo Principal

Maracujá Doce

Maracujá DoceNome científico: Passiflora edulis Sims; P. alata Curtis
Nomes populares: Maracujá, fruta-da-paixão (denominação encontrada na maioria das línguas, como passion fruit, em inglês; fruit de la passion, em francês; fruta de la passion, em espanhol; e passionsfrucht, em alemão)
Família botânica: Passifloraceae
Características gerais: As espécies que têm maior importância econômica e são produzidas no Brasil são: maracujá-amarelo, maracujá-roxo (P. edulis) e maracujá-doce (P. alata), todas nativas. Há ainda outros tipos ou espécies, como a P. quadrangularis L, o maracujá-melão, cultivado em pomares caseiros. O nome original maracujá é de origem indígena. Significa, em tupi, “alimento em forma de cuia”. O maracujá-amarelo predomina no cultivo comercial no Brasil, nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco e Pará. O roxo é cultivado em alguns outros países, tais como Austrália, África do Sul, EUA (Havaí e Quênia e tem pequena importância ainda no Brasil. O maracujá-doce tem importância limitada, mas já aparece regularmente nos mercados e é usado como fruta fresca, ao contrário do amarelo e do roxo, que servem mais para suco e outros tipos de consumo. Na década de 1990 foram obtidas pelo IAC de Campinas e Embrapa variedades de maracujá amarelo e roxo, que têm sido cultivadas e deram impulso à cultura. No Brasil a área de cultivo tem crescido e chega em torno de 45 mil ha, com predominância de estados do Nordeste. O Sudeste é a segunda região mais importante e o Norte a terceira, totalizando uma produção nacional de mais de 600 mil ton. Os frutos do doce medem cerca de 10 cm de comprimento e 5 cm de diâmetro, são ovais ou piriformes, cor de casca alaranjada quando maduro, espessa e perfazendo até ou mais de 60 % do peso do fruto. Tem polpa adocicada, agradável, aroma forte e o arilo, que envolve as sementes pode ser comido com colher. O Estado de São Paulo fornece mais de 90 % do maracujá-doce comercializado no CEAGESP, com maior oferta entre dezembro e janeiro e abril e maio. O amarelo é vendido durante o ano todo, mas concentrado entre agosto a maio, com picos em dezembro e fevereiro e março. Usam-se caixas de 3 a 3,7 kg, com tipos 9 a 24, frutos por caixa. O maracujá amarelo atinge o ponto de colheita com 55 dias após a florada, mas até em 45 dias em algumas condições; mas o nível ótimo de qualidade é atingido aos 60 dias, devendo ser colhido antes de cair da planta, quando maduro, com peso máximo e tem alto rendimento de suco e açúcares. Um índice de colheita e o teor de cor, ou seja, quando o fruto tiver 65 % de amarelo, cuja massa do fruto foi de 212 a 215 g e diâmetro entre 7,8 a 7,9 cm. A comercialização é feita em caixa de papelão, nos tipos em 4 categorias, dependendo do tamanho e qualidade do fruto (MELETTI & al, 2010). Além da caixa, outros tipos de embalagem são utilizados, sendo recomendada a refrigeração para melhor conservação.

Fonte: http://www.todafruta.com.br/maracuja/

Outras Mudas - Plantas Frutíferas