Fechar
Início do Conteúdo Principal

Pau-Marfim

Pau-MarfimDivisão: Magnoliophyta (Angiospermae)   Classe: Magnoliopsida (Dicotiledonae)   Ordem: Rutales   Família: Rutaceae   Espécie: Balfourodendron riedelianum (Engler) Engler, Engler et Prantl, Natürl. Pflanzenf. 3. Abt. 4: 174, 1896.   Sinonímia botânica: Esenbeckia riedeliana Engler; Helietta multiflora Engler   Nomes vulgares no Brasil: farinha-seca, no Estado de São Paulo e em Santa Catarina; farinha-seca-branca; gramixinga; guamuxinga; guarataia; guataia; guataio; guatambu, no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul; guatambu-branco, no Espírito Santo; guaximinga; marfim, na Bahia, no Paraná e no Estado de São Paulo; mucambo, pau-chumbo, pequiá-branco e pereiro-preto, na Bahia; pau-cetim; pau-liso e pequiá-marfim, no Estado de São Paulo; pequiá-mamão, em Santa Catarina; e pequiá-mamona.   Nomes vulgares no exterior: guatambu blanco, na Argentina, e yvyra neti, no Paraguai.   Etimologia: Balfourodendron é em homenagem ao escocês John Hutton Balfour (1808 a 1884) (Cowan & Smith, 1973); riedelianum é dedicado a Ludwig Riedel (1790 — 1861), botânico alemão que veio ao Brasil em 1821, na Expedição Científica de Largsdorff. Suas coleções encontram-se nos museus de São Petersburgo (Federação Russa), Gênova (Itália), Bruxelas (Bélgica), Berlim (Alemanha) e Rio de Janeiro (Brasil), cidade onde veio a falecer (Marchiori, 1995).   Descrição Forma biológica: árvore caducifólia. Presume-se que essa espécie apresenta diferentes ecótipos, pois freqüentemente são encontrados exemplares com folhagem durante a estação de descanso fenológico (Gartland & Salazar, 1992). Comumente com 6 a 20 m de altura e 30 a 50 cm de DAP, podendo atingir até 35 m de altura e 100 cm de DAP, na idade adulta.Fonte: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CNPF-2009-09/41449/1/circ-tec93.pdf

Outras Mudas Nativas para Reflorestamento