Fechar
Início do Conteúdo Principal

Cupuaçu

CupuaçuNome CientíficoTheobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng.) K. Schum.
Nome Popular: Cupuaçu, cupuaçu-verdadeiro.
Família Botânica: Malvaceae
Origem: Nativa do Brasil.
Características gerais e Usos: Espécie endêmica do Brasil, característica da Floresta de Igapó, Floresta de Várzea e Floresta Ombrófila Densa. É uma das frutas mais populares da região Norte, muito consumida pela população amazônica. A fruta apresenta casca dura, forma elíptica e pesa em média 1.250 g. Sua composição é 37,5% de casca, 15,0% de semente e 45,5% de polpa. A semente tem uma gordura branca bastante semelhante à gordura de cacau. O cupuaçu contém ferro, fósforo e proteínas, necessários para a formação celular, participando dos processos químicos que permitem a continuação da vida. Vitaminas: C (ácido ascórbico), excelente para evitar gripes, infecções e até o câncer, melhorando o sistema imunológico e varrendo os radicais livres; vitaminas do complexo B ( B1, B2, B5): B1 (tiamina), antiestressante e tonificante dos músculos; B2, (riboflavina), alivia olhos cansados e ajuda na formação das hemácias; B5 (ácido pantotênico), ajuda na proteção do organismo junto aos anticorpos. Possui também taninos, que ajudam a evitar inflamações e toxinas do organismo. As fibras evitam que o organismo acumule toxinas, evitam o ressecamento fecal e combatem a prisão de ventre. As sementes do cupuaçu e sua polpa podem ser indicadas para tratar doenças no trato gastrointestinal, sendo também antioxidante.
Clima e solo: Prefere solos profundos, com boa retenção de água, fertilidade e com boa constituição física, pH entre 6,0 e 6,5.
Usos: A fruta madura é reconhecida facilmente por seu sabor inigualável, usada para a fabricação de sucos naturais, sorvetes, iogurtes, doces, geleias, pudins, assim como recheios e coberturas. As sementes podem ser aproveitadas para a fabricação do cupulate, que foi desenvolvido na década de 1980 pela pesquisadora aposentada  Raimunda Fátima Ribeiro de Nazaré, da Embrapa Amazônia Oriental (Belém, PA): as sementes do cupuaçu, que correspondem a cerca de 20% do fruto, depois de fermentadas, secas, torradas e moídas, geram um produto semelhante ao chocolate convencional em sabor e textura, mas livre de cafeína e teobromina. O cupulate pode ser apresentado em barra ou pó, nos sabores ao leite, meio amargo e branco.
Curiosidades: Nos últimos anos, o cupuaçu esteve no centro de um debate internacional sobre biopirataria. A empresa japonesa Asahi Foods, que havia registrado o nome cupuaçu para uso exclusivo, teve esse registro cancelado na União Européia, no Japão e nos Estados Unidos, após esforços conjuntos de ONGs brasileiras e do governo federal e de ações movidas contra a empresa japonesa junto à Câmara dos Deputados e o Senado Federal.

Fonte: http://www.todafruta.com.br/cupuacu/

Outras Mudas - Plantas Frutíferas