Fechar
Início do Conteúdo Principal

Acerola

AcerolaNome científico: Malpighia emarginata Sesse & Moc. ex DC.
Nome popular: Acerola
Família botânica: Malpighiaceae
Origem: É nativa das Antilhas, América Central e Norte da América do Sul, cultivada em escala comercial em Porto Rico, Havaí, Jamaica e Brasil.
Características gerais: Planta: A aceroleira é uma arvoreta perene de 2 a 4 m de altura e bastante ramificada. Planta rústica e de fácil cultivo. Por seu pequeno porte, pode ser cultivada em pequenos espaços, no quintal e até mesmo num jardim amplo. Atualmente, vem ganhando cada vez mais destaque em seu cultivo como bonsai. Com sua copa densa e brilhante, a aceroleira fica ainda mais bonita quando está florida ou repleta de frutinhos. Folhas: são pequenas, verde-escuras, brilhantes e ovaladas. Flores: são brancas ou variam em tons de rosa e violeta. Elas apresentam os dois sexos na mesma flor e são autoférteis, por isso ocorre a frutificação, mesmo havendo apenas uma planta. Frutos: do tipo drupa, arredondado, liso, com 3 lóbulos, podendo variar tanto no tamanho e no sabor, como na coloração (vermelha, roxa ou amarela); possuem polpa suculenta, acidulada e rica em vitamina C; contém de 3 a 4 sementes, rugosas. Uma característica dos frutos da acerola é que, quando maduros, caem com muita facilidade.
Clima e solo: Desenvolve-se bem em clima tropical e subtropical, sendo resistente a temperaturas próximas a 0ºC. A temperatura média anual em torno de 25 ºC é ideal para seu cultivo. Um regime pluviométrico entre 1.300 a 1.500 mm anuais bem distribuídos proporciona uma maior produção de frutos com boa qualidade. Os solos mais indicados para a acerola são os de textura argilo-arenosa, profundos e bem drenados.
Usos: Pode ser consumida tanto in natura como industrializada, sob a forma de sucos, sorvetes, geleias, xaropes, licores, doces em calda e cápsulas de vitamina C. Ganhou grande importância quando, nos anos 1940, foi descoberto seu alto teor de vitamina C. Atualmente, destaca-se por seu reconhecido valor nutricional, principalmente como fonte de vitaminas A,  do complexo B (tiamina, riboflavina e niacina) e C, ferro e cálcio. A ingestão de duas a quatro acerolas por dia é capaz de suprir as necessidades diárias de vitamina C de um adulto, pois seu teor dessa vitamina pode variar de 1.000 a 4.000 mg para cada 100 g de polpa.  Para se ter uma ideia do que isso representa, basta lembrar que a necessidade diária de vitamina C para a maioria das pessoas com idade igual ou superior a 15 anos é de 60 mg por dia.
Cultivo e comercialização no Brasil: A área cultivada no Brasil é estimada em cerca de 10.000 ha, com destaque para os estados da Bahia, do Ceará, da Paraíba e de Pernambuco, que juntos detêm 60% da produção nacional. Registros do CEAGESP de São Paulo indicam que a acerola é uma das mais importantes frutas comercializadas nessa central, além das já tradicionais.    Fonte: http://www.todafruta.com.br/acerola/

Outras Mudas - Plantas Frutíferas